Início / Dúvidas
Esses produtos são preparações farmacêuticas semi-sólidas (aspecto pastoso) que têm como característica geral a capacidade de adesão à superfície de aplicação por um período razoável de tempo antes de serem removidas por lavagem ou devido ao uso. No mercado há disponível para a mesma substância ativa (fármaco), uma certa variedade de formulações, entretanto o que elas tem em comum é o fato de terem em sua composição a mesma substância ativa e quantidade (exceto quando existem várias concentrações da substância ativa, como por exemplo 0,25% e 0,5% de betametasona). O principal motivo de se ter várias formulações é adequar o uso do fármaco a situações específicas, fazendo, por exemplo, a pomada ser indicada para alguns casos, géis ou cremes para outros. A maioria destes produtos é aplicada na pele para ocasionar efeito no local da aplicação, eles servem de veículos para fármacos ou como agentes hidratantes, emolientes (amaciar a pele), oclusivos ou protetores. Apenas uma pequena porção destes produtos é indicada para aplicação em membranas mucosas como tecido bucal, retal, mucosa vaginal, membrana uretral, revestimento externo do ouvido, mucosa nasal ou da córnea. Em cosméticos, essas formulações são utilizadas no couro cabeludo seja para definir ou facilitar o penteado.
As pomadas são, geralmente, compostas por materiais mais gordurosos (lipofílicos) como a parafina liquida ou vaselina, no entanto é possível encontrar opções que sejam solúveis em água. Estes produtos deixam mais resíduo na pele (sensação de pele engordurada por algum tempo) e são mais resistentes à eliminação pela água, sendo necessário, às vezes, utilizar sabão para tirá-los. A pasta é um subtipo de pomada cuja diferença está em apresentar uma grande quantidade de material sólido (aprox. 30-50%) disperso na base da formulação constituindo produtos que garantem uma barreira protetora da pele. Os cremes são emulsões estáveis entre fase aquosa e fase oleosa que causam menos efeito residual que as pomadas justamente pelo balanço água-óleo, estes produtos saem mais facilmente em contato com água. Os géis são constituídos por uma parte líquida confinada dentro de uma matriz polimérica que caracteriza o gel propriamente, essa matriz é formada por substâncias gelificantes como ágares e gelatinas, eles acabam evaporando rapidamente formando uma fina película adesiva. Resumindo, as pomadas são mais pegajosas, deixam mais resíduos que os cremes, devendo ser aplicada em uma área mais restrita e ser evitada em aplicações facias. Os cremes, logo, são mais agradáveis ao toque, não deixam a sensação de oleosidade podendo ser utilizados numa área maior. Da mesma forma que o creme, os géis deixam pouco resíduo. Quando abordamos os cosméticos, o gel evapora mais rápido, definindo e fixando o penteado melhor que o creme. O creme ao permanecer mais tempo no cabelo já ajuda a defini-lo.
A eficiência desses vários tipos de produtos é essencial para os medicamentos, visto que nos cosméticos eles estão relacionados às suas propriedades intrínsecas (tais como: fixação, hidratação, etc...). Para medicamentos, o melhor produto será aquele que facilite a penetração das substâncias ativas na pele através da atividade da água na camada mais externa da pele. Quanto mais água no meio, mais hidratadas ficam as células do extrato córneo da pele, facilitando a absorção do medicamento. Dessa maneira, as pomadas sendo mais oclusivas (induzem uma maior hidratação por acumulação de suor entre a pele e a camada de pomada), favorecem a absorção do medicamento. Os cremes são menos oclusivos, retêm menos água (implicando menor absorção do fármaco). No entanto pode-se aumentar a sua hidratação caso ele possua, em sua formulação, substâncias umectantes como a uréia ou o propilenoglicol.
A gripe é uma doença infecciosa aguda, causada pelo vírus Influenza, que acomete o trato respiratório. É transmitida facilmente de pessoa a pessoa, principalmente, através de gotículas infectadas no ar. A gripe circula em todo o mundo e atinge picos de incidências durante o inverno, acometendo mais de 100 milhões de pessoas em todo o mundo. O vírus Influenza apresenta altas taxas de mutação (altera a sua estrutura), o que resulta, frequentemente, na inserção de novos vírus com características modificadas na comunidade, para as quais a população ainda não apresenta imunidade (defesa). A resposta imunológica (ação das células de defesa do corpo) é fundamental no combate contra à gripe. Normalmente, o número de indivíduos expostos a uma doença infecciosa, é muito superior aos dos que apresentam a doença, o que indica que a maioria das pessoas consegue eliminar esses micro-organismos antes que a infecção manifeste seus sintomas. Dessa forma, as deficiências imunológicas, estão fortemente associadas com o aumento da susceptibilidade a infecções.
O corpo humano, quando submetido a temperaturas diferentes de 37°, desencadeia um processo para tentar recuperar a temperatura normal do organismo. O órgão responsável por essa regulação da temperatura é denominado Hipotálamo. Quando o corpo sente frio, um dos mecanismos de regulação da temperatura é a vasoconstrição (ou seja, constrição dos vasos sanguíneos, dificultando a passagem de sangue). No caso da “friagem” ou quando se anda descalço no chão frio, esse mecanismo também ocorre. Esse processo dificulta a circulação do sangue e, consequentemente, das células de defesa do corpo, o que pode dificultar a sua atuação contra agentes infecciosos nessas regiões. Além disso, temperaturas baixas facilitam o desenvolvimento desses agentes no corpo.
Esses fatores fazem pensar que um indivíduo que possua o vírus da gripe, mas que ainda não apresentou os sintomas (uma vez que suas células de defesa estão combatendo-o), se submetido à “friagem” poderá ter, temporariamente, uma deficiência do sistema de defesa do corpo, podendo não conseguir eliminar o vírus, o que causaria a gripe em si. Porém, essa relação entre diminuição da temperatura, alteração da resposta imunológica e desenvolvimento de doenças infecciosas, não é comprovada. Toda essa relação é baseada em conhecimentos isolados (casos pontuais que não representam uma população como todo) e só pode ser comprovada após estudos científicos confiáveis (ou seja, para que essas relações sejam consideradas como causa-consequência, é necessário comprovação através desses estudos). Um estudo recente que está sendo realizado nos Estados Unidos, no Scripps Research Institute, tenta comprovar o contrário, que tanto uma queda na temperatura quanto um aumento poderia ativar o sistema imunológico, o que facilitaria a eliminação de qualquer agente estranho nos locais de temperatura alterada nas extremidades, como pernas e braços.
Sendo assim, a ausência de estudos científicos confiáveis que elimine essas controvérsias, impede que se afirme a existência de uma relação entre a “friagem” e andar descalço no chão frio com doenças infecciosas, como a gripe.
Existem várias formas de se produzir um medicamento. Para determiná-la, é preciso levar em conta as condições de armazenamento e transporte, a estabilidade do medicamento, a aparência, o sabor do princípio ativo, a precisão da dosagem e por aí vai. É o farmacêutico quem decide, a partir de pesquisas, qual das três é a mais indicada para cada situação.
A cor da receita serve como orientação aos farmacêuticos, facilitando a localização e indicando a natureza do medicamento. Geralmente, a receita simples serve para analgésicos e medicamentos de tarja vermelha. A receita amarela é para drogas com risco de dependência, como anestésicos, anfetamina e de uso psiquiátrico. A azul indica possível dependência, enquanto a branca-carbonada é usada para recomendar antidepressivos, antipsicóticos e outros medicamentos que podem afetar o Sistema Nervoso Central (SNC).
Não. A gripe é causada pelo vírus da Influenza e provoca febre alta, dores pelo corpo que, freqüentemente, deixam o indivíduo acamado. A recuperação completa pode durar até uma semana e pode complicar com pneumonia e até matar, em alguns casos.
O resfriado é causado por diversos outros tipos de vírus, têm sintomas parecidos porém muito mais leves, suaves e com menor duração. Ele pode cursar com tosse, dor de garganta, dor no corpo, coriza, etc.
Aquitem